Alertas · Saúde e Bem Estar

Estomatite infantil

Muito comum em crianças na faixa etária entre 1 e 5 anos e em fase escolar, a estomatite embora parece ser algo relacionado a estômago, vem do grego stoma, que significa boca. Sendo uma infecção viral que ataca a boca, provocando lesões dolorosas, popularmente conhecidas como aftas, que podem se estender para a região da garganta.

Essa doença ocorre com maior frequência em ambiente escolar  e no outono e inverno, devido a maior presença em ambientes fechados, facilitando a transmissão do vírus. O correto é deixar o filho em casa até a estomatite ser curada, onde todo o processo da doença pode durar de 7 a 10 dias.

A melhor forma de prevenção é evitar ambientes fechados e pessoas contaminadas. Lavar sempre as mãos podem ajudar em muito em afastar o vírus da doença.

Os principais sintomas são: Feridas esbranquiçadas no centro e avermelhadas nas bochechas, na gengiva, na língua e até nas amígdalas, dificuldade para engolir alimentos e até mesmo líquidos. Em alguns casos a febre também aparece, podendo chegar a 39 graus.

bra-a44c27364044f022a8bdfb372b8af01f

A primeira providência é consultar o pediatra. Ele prescreverá analgésicos, que devem ser administrados em horários fixos para manter a dor sob controle. Se necessário, o especialista  pode associar uma versão tópica, que facilita a ingestão de bebidas e de alimentos. A higiene bucal deve ser mantida com a frequência e procedimento corriqueiros, sem sucumbir à carinha de sofrimento do pequeno enfermo. Esse cuidado previne infecções secundárias por micro-organismos oportunistas, que se aproveitam da fragilidade do sistema imunológico. É o caso de fungos como a cândida, que podem arrastar a crise por até 20 dias.

A doença não possui muitas complicações, o maior perigo é a criança ficar desidratada, por não querer ingerir líquidos devido a dor. Por isso, é importante insistir na oferta, variando entre água, sucos, água de coco e leite em temperatura ambiente. Se a criança ficar mais de 8 horas sem urinar, o melhor é procurar um médico.

Durante o quadro, de preferência a alimentos pastosos, como purês de mandioquinha e de batata e aos alimentos mencionados anteriormente. Evite alimentos quentes e ácidos que agridem ainda mais a mucosa.

Fontes:
Pediatra infectologista Marcio Caldeira Moreira, do Hospital Israelita Albert Einstein;
Pediatra Maria Fernanda D’Amico, do Hospital Samaritano

 

ASSINATURATATI (3)

Anúncios

19 comentários em “Estomatite infantil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s